Acerca dos cenários da acção: estratégias de implantação e exploração do espaço nos finais do 5º e na primeira metade do 4º milénio AC, no Sul de Portugal.

César Neves, Mariana Diniz

Resumo


As etapas finais do Neolítico antigo e a passagem para o Neolítico médio constituem-se como problemáticas em aberto no inquérito relativo ao processo de neolitização no actual território português. Parece seguro que esta fase de transição ocorre a partir da segunda metade do 5º milénio cal BC, finalizando com a construção dos primeiros monumentos megalíticos de cariz funerário, em pleno 4º milénio. No entanto, a dificuldade em caracterizar cronológica e culturalmente este momento faz com que, no essencial, esta etapa seja definida a partir de generalidades não demonstradas.Até à data, o debate centrou-se na análise dos processos históricos ocorridos entre a segunda metade do 6º e a primeira metade do 5º milénio cal BC, e na transição do 4º para o 3º milénio cal BC, permanecendo o Neolítico médio uma etapa vazia entre estes dois momentos bem definidos, o Neolítico antigo e o Neolítico final.Caracterizar e apresentar uma primeira reflexão acerca dos grupos do Neolítico médio, no Sul de Portugal, através da escassa evidência empírica hoje disponível, ao nível dos territórios ocupados, das estratégias de exploração dos espaços, dos padrões de implantação dos lugares de habitat, dos ritmos de mobilidade e das práticas económicas é o objectivo deste texto.

Palavras-chave: Neolítico antigo e Neolítico médio, Sul de Portugal, 5º e 4º milénios cal BC, Modelos de povoamento, Cultura material

 

On the action places: settlement and resources exploitation at the end of the 5th and the first half of the 4th millennium BC, in southern Portugal.

The final phases of the Early Neolithic and the transition towards the Middle Neolithic are still poorly understood and often lack a systematic definition. In terms of chronology, it seems certain that the Middle Neolithic transition starts during the second half of the 5th millennium, and ends by the time of the construction of the first megalithic monuments in the 4th millennium cal BC. However, the difficulty to frame this period both in terms of chronological and cultural aspects reflects the lack of solid information that we still faced when it comes to the characterization of Middle Neolithic sites.Up to now, the scientific debate has mainly focused on the analysis of neolithisation processes occurring between the second half of the 6th and the first half of the 5th millennium BC. As a consequence, the Middle Neolithic remains as an empty phase between two well-defined moments, the Early Neolithic, and the Late Neolithic.Through the available empirical evidence, this paper aims to present a first reflection on elements which are in large still difficult to define, such as settlement patterns and resource exploitations developed by Middle Neolithic groups in southern Portugal.The methodology used in the 3D modeling, produced satisfactory results, providing an effective tool in the problem of paleoenvironmental reconstruction in areas with scarce geologic information.

Keywords: Early Neolithic and Middle Neolithic, Second half of the 5th and first half of the 4th millennium BC, Settlement patterns, Subsistence strategies, Material culture


Texto Completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .


Os artigos publicados na revista Estudos do Quaternário são indexados nas seguintes bases de dados: