Monte do Vale do Ouro 2: os enterramentos das fossas da Pré-história recente

  • Tânia Pereira
  • Ana Maria Silva
  • António Carlos Valera
Keywords: Fossas de enterramentos múltiplos, Vestígios de fogo, Uso de dentes com fins não-mastigatórios, Impactação de 2º prémolar inferior

Abstract

Os contextos funerários da Pré-história Recente do Alentejo têm vindo a ser estudados e debatidos com base em novos dados que têm surgido devido aos trabalhos de Arqueologia de salvamento, principalmente relativos à grande quantidade de estruturas negativas. É neste contexto que surge a escavação de duas fossas no sítio do Monte do Vale do Ouro 2 que revelaram restos ósseos humanos, objecto de análise no presente trabalho.
A fossa 97, datada do Calcolítico, revelou 4 deposições pertencentes a um indivíduo adulto feminino e três não adultos. Nos três enterramentos mais completos desta fossa foram encontrados sinais de exposição a fogo de baixa intensidade e de forma não regular ao longo do esqueleto, confirmada por análises de Fourier Transform Infrared Spectroscopy (FTIC). O esqueleto adulto feminino, onde estas alterações são mais visíveis, encontrava-se depositado numa posição menos usual (e diferente da dos restantes), em decúbito dorsal, o que poderá estar relacionado com a exposição ao fogo acima mencionada.
Na fossa 102, datada da Idade do Bronze regional, foram identificadas três fases de inumação correspondendo a 4 indivíduos, 3 adultos e 1 não adulto. Entre os dados antropológicos é de realçar as evidências encontradas do uso de dentes com fins não mastigatórios, atestada pela presença de dois incisivos laterais superiores com um sulco profundo na junção cimento-esmalte. Este poderia estar relacionado com a passagem contínua de um fio ou fibra. Um caso de impactação de um 2º prémolar inferior foi observado na mandíbula da criança inumada nesta fossa, provavelmente relacionado com a sua posição incorrecta no alvéolo. Esta condição é inédita para o presente período cronológico.

Prehistoric pit burials from Monte do Vale do Ouro 2 - In recent years, new data have become available due to the work of rescue archaeology in the South of Portugal (Beja district) that has uncovered a whole new set of Late Prehistoric funerary contexts comprising mainly negative structures (pits, ditches and hypogea). In the archaeological site of Monte do Vale do Ouro 2, two prehistoric pits revealed human bones. The aim of this work is to document and interpret the funerary contexts of these pits based on the analysis of the human bones.
Pit 97 dated to the Chalcolithic revealed the presence of four individuals, one adult female and three non-adults. The mortuary practice of these individuals seems to have involved the exposure to low temperatures confirmed by Fourier Transform Infrared Spectroscopy (FTIC) analysis, which represent a burial practice not yet documented in this region for this period.
In pit 102, dated to the Bronze Age, three adults and one non-adult were exhumed. Among the more relevant data are the evidence of the non-masticatory use of teeth. In two upper lateral incisors, probably antimeres, a profound groove was register near the cement-enamel junction of the lingual part of the teeth suggesting the use of the teeth in daily life, such as processing plant fibers. The non-adult recovered from this pit display a impaction of the second lower premolar, which represents the first archaeological case reported of this condition for the Iberian Bronze Age.

Published
2017-12-21
How to Cite
Pereira, T., Silva, A. M., & Valera, A. (2017). Monte do Vale do Ouro 2: os enterramentos das fossas da Pré-história recente. Estudos Do Quaternário / Quaternary Studies, (17), 77-88. Retrieved from http://apeq.pt/estudosdoquaternario/index.php/eq/article/view/162
Section
Articles